A+ A-

Noticias: Câmara Municipal


17/05/2017

Vereador Nelsinho Luiz solicita ao Executivo colaboração para que a Organização Do Lado de Lá dê prosseguimento às suas atividades

O vereador Nelson Luiz Benevenuto (Nelsinho Luiz) apresentou, na sessão ordinária realizada na segunda-feira (15), o Requerimento nº 309/17, ao prefeito municipal Toshio Toyota, solicitando se há possibilidade da Organização Do Lado de Lá seja contemplada com algum beneficio, a fim de que possa dar prosseguimento em suas atividades junto às crianças, adolescentes e jovens.

Segundo o vereador, o Projeto Do Lado de Lá foi fundado em 2010 pela Diretoria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (DADS) de Novo Horizonte, através de sua então diretora Ana Maysa dos Santos Cogo Graciano, com o intuito de incluir crianças e adolescentes dos bairros Jardim São José e Jardim Esplanada, em práticas esportivas e culturais.

Para abrigar esse projeto, conforme Nelsinho, foi construído o Centro Comunitário "Oscar Antônio Jannes". "Para realização do projeto a Srª Maysa chamou Daniel dos Santos Silva e Eder Luis da Silva para serem professores, já que eram moradores da própria comunidade, inconformados com a atual situação da juventude, e observando os índices de criminalidade e consumo de drogas aumentando a cada dia, então assumiram juntamente com a DADS a diretoria do projeto, e se responsabilizaram pelas aulas de música e futebol", afirmou.

De acordo com o edil, a partir disso o projeto obteve grande aceitação por parte dos moradores, recebendo apoio de diversas pessoas, entre elas estão Juliedri Gonçalves Primo, que se voluntariou para ajudar em toda a organização do projeto e o B. Boy Paulo Dublê, para aulas de dança. "Após um ano de atividades, os resultados já eram visíveis e mais de mais de 150 crianças e adolescentes eram atendidos pelo Projeto Do Lado De Lá, causando um impacto muito positivo para toda a cidade, pois o bairro que antes tinha um dos maiores índices de criminalidade agora começava a ser modelo para outros bairros que viviam da mesma forma", observou.

No início de 2012, conta Nelsinho, o Projeto ficou sem local para realizar as atividades e teve que ser paralisado, e, após um ano, vários adolescentes ingressaram no crime, drogas e prostituição. "O casal Daniel e Juliedri recebeu diversas mensagens de apoio para que o projeto tivesse suas atividades retomadas. Decidiram então dar continuidade, e realizar as aulas de música em sua residência e o futebol, mesmo que sem nenhuma estrutura, no Recinto de Rodeio da cidade", salientou.

A partir de então, conforme o vereador, só ficaria de fora as aulas de dança, mas obtiveram o apoio do professor B. Boy Paulo Dublê, o qual se prontificou a ministrar as aulas no quintal de sua casa. "E em meados do ano de 2016, o Projeto conseguiu ladrilhar o quintal da casa do professor, para atender os jovens que apreciam a cultura do Break Dance", ressaltou.

Com poucos recursos, afirma o edil, mas com uma vontade imensa de trabalhar em prol dos necessitados, o Do Lado de Lá tem realizado atividades como reflorestamentos, festa das crianças, Páscoa, festa junina, acampamentos, viagens visando ao lazer, como as realizadas para o Thermas dos Laranjais e para cinemas, e também viagem de incentivo cultural como para Museu e Biblioteca de São Paulo, e muitas outras atividades.

"A entidade chegou a atender 100 crianças, adolescentes e jovens, com aulas de música, dança, poesia e futebol. É de grande importância destacar que um projeto que começou voltado para a população dos Jardins São José e Esplanada, atendeu crianças de vários bairros de toda a cidade", ressaltou.

Em 2016, segundo Nelsinho, os diretores resolveram regularizar o que antes era chamado de Projeto Do Lado de Lá em uma Organização Não Governamental - ONG, a qual se denomina hoje "Organização Do Lado de Lá".

"Esses são alguns dos resultados obtidos, quatro músicas compostas, seis músicas gravadas, 11 alunos formados em auxiliar em mecânica, mais de 60 poesias escritas, mais de 40 jogos de futebol oficiais, três participações em festivais de dança, quatro saraus de poesia, dois reflorestamentos, quatro viagens regionais, dois peças de teatro e mais de 50 apresentações com música, danças e artes", observou.

Para finalizar, o vereador explicou que em 14 de dezembro de 2016 foi declarada de utilidade pública, conforme a Lei nº 4.314/16, mas atualmente a entidade passa por grandes dificuldades, o que o levou a elaborar tal propositura.

Requerimento

De acordo com o Artigo 129 do Regimento Interno da Câmara, Requerimento é todo pedido verbal ou escrito feito por vereador ou comissão, sobre qualquer assunto. Quanto à competência para decidi-los, os requerimentos são sujeitos ao despacho do presidente ou à deliberação do Plenário.

No caso de solicitação de informações ao prefeito ou por seu intermédio, o Artigo 131 define que este tipo de Requerimento está sujeito apenas ao despacho do presidente, não sendo submetido à deliberação do Plenário. No entanto, todos os vereadores tomam conhecimento desse tipo de solicitação durante o Expediente nas sessões ordinárias.




Publicada por Brunara Ascencio - Jornalismo Câmara Municipal em 17/05/2017

Câmara Municipal de Novo Horizonte
Rua 28 de Outubro, 466 - Centro  Novo Horizonte - SP  CEP: 14960-000
Fone: (17) 3542-1225
E-mail: camara@camaranh.sp.gov.br

Expediente
De segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h

Copyright® 2017 - Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por SINO Informática - Acesso ao Administrativo do Site